Empréstimos P2P Portugal

O que são empréstimos P2P

Os empréstimos p2p consistem num financiamento alternativo aos que se fazem através do sistema bancário. A sigla p2p surge do termo inglês peer 2 peer, que pode ser traduzido para português livremente como par para par, ou pessoa para pessoa, e que significa exactamente isso, um empréstimo entre duas pessoas individuais, ou empresas, sem que haja instituições financeiras ou dependências bancárias à mistura.

Empréstimos p2p são empréstimos feitos entre pessoas que necessitam de um influxo de dinheiro e pessoas que têm dinheiro excedentário disponível para ser emprestado, e/ou, financiado. Os empréstimos p2p caraterizam-se também por serem feitos através de plataformas destinadas para o efeito na internet que não pertencem iao sistema bancário tradicional. Assim sendo, os custos são invariavelmente mais baixos, o que as torna muito mais atrativas para ambas as partes envolvidas.

Em teoria uma das partes que recorre aos empréstimos p2p é uma pessoa que naturalmente necessita de fundos, sejam eles para melhorias na casa, aquisição de uma nova viatura, abatimento de dividas, etc. Do outro lado, encontraremos os agentes excedentários que procuram os empréstimos p2p como um meio de extração de retorno do seu dinheiro investido. Cabe aos segundos escolher as características e condições dos empréstimos p2p.

Um dos pontos mais importantes dos empréstimos p2p é qual a plataforma a ser usada. Para que este mercado entre ambas as partes possa ser posto em prática é necessário uma plataforma na internet onde as transações possam ocorrer. Os agentes com capital e os agentes que necessitam do capital devem usar uma plataforma que lhes transmita maior segurança na altura de contrair os empréstimos p2p. Para isso devem ter em atenção a moeda a usar, taxas de juro, níveis de risco entre outras variáveis.

Também li isto: Top 12 Melhores Cartões de Crédito em Portugal

Plataformas para Empréstimos p2p

Sendo este um modelo de empréstimo com bastante procura, como devem imaginar existem já várias plataformas dedicadas aos empréstimos p2p. A nível nacional nomes como a Raize e a Portugal Crowd têm níveis de afluência bastante elevados. A nível internacional nomes como a Viainvest, Mintos, Bondora, Peer Berry, LenderMarket e Robo.cash merecem a nossa atenção.

Porquê Procurar os Empréstimos p2p?

Os empréstimos p2p podem oferecer taxas significativamente mais altas em comparação com instituições bancárias ou financeiras, contudo existem maior números de risco a correr, como seria de adivinhar. Qualquer investimento a ser feito acarretará uma margem de risco inerente.  Cabe aos intervenientes dos empréstimos p2p compreender quais as margens de risco e se são ou não compensatórias.

Tomemos como exemplo uma conta no Reino Unido que é protegida pelo FSCS – Financial Services Compensation Income – o que para um investidor se traduz em: as primeiras 85.000 libras estão salvaguardas e desprovidas de risco. Ora, um empréstimo p2p por se encontrar fora do mercado bancário tradicional está desconectado deste tipo de “redes de segurança”. Quer isto dizer que um investidor de empréstimos p2p está mais sujeito a que um originador do empréstimo incorra em falência e consequente não pagamento. Todavia, existem estratégias que o investidores de empréstimos 2p2 devem ter em conta para melhor contornar estes riscos.

Estratégias de Diminuição de Risco em Empréstimos p2p

Diversificação

A máxima dividir o mal pelas aldeias deve ser tida em conta se passar pelos seus planos investir em empréstimos p2p por razões óbvias. Ao diversificar os seus investimentos por vários clientes e não apenas num só, terá menos risco de ver o seu retorno colapsar na integra. Diversificando o seu investimento ao invés de depositar a totalidade dos seus fundos numa só galinha dos ovos de ouro, diminuirá o risco de perder a totalidade dos fundos caso a galinha pare de chocar ovos de um dia para o outro e declare falência. As plataformas de empréstimos p2p chamam a isto “loan originators”. Estes permitem ao investidor alocar o seu dinheiro percentualmente em mais do que um cliente.

Recompra

Algumas plataformas de empréstimos p2p oferecem a possibilidade ao investidor de recompra no caso de incumprimento de pagamento por parte do cliente. Esta garantia transmitirá maiores níveis de segurança ao investidor na hora de escolher a plataforma de empréstimos p2p a usar.

Auto Investimento

De maneira a não tornar o processo de investimento moroso e tortuoso para o investidor de empréstimos p2p, existem plataformas que oferecem a opção de auto investimento, onde a plataforma analisa a duração do empréstimo, a nacionalidade do cliente, classificação financeira onde este se encontra, montante total do empréstimo e procede à aplicação de fundos de modo autónomo. Tempo é dinheiro. E o investidor ganhará tempo se optar por este modelo.

Quantia a investir

O investidor deve compreender que a taxa de juros média usando uma plataforma de empréstimos p2p é atualmente de 11%. Quer isto dizer que num investimento redondo de 1000€, ao final de um ano o investidor de empréstimos p2p terá de retorno 105 euros. Se o investidor quiser fazer uso da diversificação poderá investir 100 euros, digamos em 10 plataformas diferentes de empréstimos p2p em vez de 1000 numa só, e assim diminuir o risco de incumprimento, tal como explicamos em cima.

Mintos

A plataforma Mintos é a gigante do universo de empréstimos p2p e por isso merece uma palavra de destaque em relação a todas as outras. Importa dizer que não queremos com isto, de qualquer maneira, aconselhar ao uso de uma plataforma em detrimento de qualquer outra. Destacamos a Mintos apenas pelo lugar que esta já ocupa neste mercado de empréstimos p2p.

Ao ser a gigante dos empréstimos 2p2 a Mintos conflui maior número de oportunidades na sua plataforma. Mais clientes, mais investidores, melhores taxas de juros devido ao maior número de oportunidades, e maior número de volume de transações a ocorrer como consequência. A Mintos oferece todas as modalidades que descrevemos aqui em cima. O auto investimento que poupará tempo precioso ao investidor; a diversificação facilitada devido ao maior numero de utilizadores que usam esta plataforma; e a possibilidade de recompra, vulgo buyout ou buyback.

Deixe um comentário